Home » » Xadrez em sua comunidade

Xadrez em sua comunidade

Postado Por Paulo Henrique de Faria em 1 de janeiro de 2012 | 15:51

Recentemente fomos procurados pelo amigo e Prof. Dr. Sérgio Fonseca  sobre um formato de torneio que este poderia criar em seu condomínio por virtude das férias e do interesse em levar aos jovens e crianças daquela comunidade a possibilidade de interagirem por meio do xadrez. Levamos em conta que não há cultura enxadrística naquele local, e que ambos os agentes, organizador e crianças estão em fase de aprender o jogo, por isso o caráter simplista. Este post tem como objetivo de ajudar não somente o Prof. Sérgio, mas também aqueles que têm interesse em difundir de forma não oficial a modalidade e para tal vamos expor tabelas de emparceiramento que possam fazer uso, com número de participantes distintos até 10 jogadores, faço lembrar que é um evento "caseiro" e, portanto, algumas regras oficiais como uso do relógio entre outras não serão mencionadas.

Importante: a maneira considerada mais aceita para se iniciar uma rodada do torneio é que o jogador que tem o número na frente conduza as peças brancas e o número último as pretas, por exemplo na próxima tabela rodada 1 temos 1-4 e 2-3, significa que o 1 enfrenta de brancas o número 4 e o 2 de brancas enfrenta o 3.






TABELA PARA PONTUAÇÃO

Nos números na horizontal coloca-se os nomes de cada jogador, os quadros em negrito significam que o jogador não pode se enfrentar e a anotação dos pontos da partida são, 1 para vitória, 0,5 para empate e 0 para derrota. Acompanhe a tabela explicativa:



Na tabela acima de emparceiramento 3 e 4 jogadores, vemos que Sérgio (1) na ordem de nomes vence a Paulo (2) por isso tem 1 ponto e Paulo tem zero ponto. Sérgio (1) empata com Vanessa (3) e ambos tem 0,5 ponto. Vanessa (3) vence a Paulo (2) e ganha mais 1 ponto. Como não tem um 4 jogador o confronto entre eles terminou e em primeiro lugar ficou Sérgio e Vanessa com 1,5 pontos. Se quiser fazer um evento em dois turnos é só inverter a cor que os participantes se enfrentaram e fazer duas partidas ao invés de uma com cada competidor.

Para o organizador da brincadeira cabe conhecer umas regras básicas de jogo para que não se complique na organização e frustre os garotos por não deixar tudo bem esclarecido:

Regra 1: Peça tocada é peça jogada, se tocou sem querer tem de haver bom senso, cabe ao árbitro (organizador da brincadeira) avaliar a intenção.

Regra 2: Toda vez que um jogador esteja em xeque é obrigado a defender seu rei, e deve fazer um movimento de peça que seja capaz disso. Caso não o faça e tenha opções chamamos de lance ilegal, lance-irregular ou lance impossível, é obrigatório voltar esse lance e fazer uma jogada possível, três vezes durante a partida que aconteça isso, o jogador perderá a partida. Se o jogador não fizer a defesa porque não possui é xeque-mate.

Regra 3: Existe outras categorias de lance ilegal, em que o jogador não tem seu rei atacado pelo adversário, ele mesmo se coloca em ataque por fazer um movimento que abre uma linha de ataque ao seu rei, ou por fazer o roque, um dos movimentos especiais, e passar com seu rei por casa atacada, o adversário vê e chama o árbitro, lance ilegal, tem de voltar a jogada e fazer outra que seja possível. Mesmo caso anterior, três vezes durante o jogo todo o jogador perde a partida. Outro exemplo é fazer um movimento errado de peça, se o adversário acusa e for comprovado o falso movimento também cabe punição.

A partida pode acabar por xeque-mate, por desistência de um dos lados por desvantagem de peças, por empate de comum acordo, empate por repetição de jogadas (aqui ambos os jogadores repetem uma mesma posição no tabuleiro 3 vezes, como se tirasse uma fotografia agora e depois de jogarem houvesse mais duas fotografias iguais a primeira em qualquer momento da partida) por empate de insuficiência de material,  como ex: uma posição em que um lado tenha apenas cavalo e rei x rei, ou bispo e rei x rei, que configura posição impossível de dar xeque-mate, e empate por afogamento, que consiste de um jogador não estar em xeque e não possuir lance legal.


Os links a seguir ajudarão em eventuais dúvidas e aprofunda com exemplos tudo que foi exposto no post em matéria de movimentação de peças. xeques, afogamento, lances especiais, etc.

http://www.xadrezbatatais.com/2011/04/aprendendo-jogar-xadrez-nivel-basico.html
http://www.xadrezbatatais.com/2011/07/xeques-e-afogamento.html
http://www.xadrezbatatais.com/2011/04/exercicios-de-xeque-mate-em-um.html

Bom divertimento a todos!



Fonte das tabelas:
http://www.cex.org.br/html/apresenta_template.php?template=atividades_tabela.tpl

©Conteúdo protegido por direitos autorais. Texto produzido pela equipe Xadrez Batatais. Imagens e informações coletadas a partir das fontes acima citadas. Todos os direitos reservados.
Plágio é crime. Se deseja reproduzir essa postagem em seu blog/site, por favor entre em contato antes através do e-mail contato@xadrezbatatais.com

Todos os exercícios e materiais didáticos estão disponíveis gratuitamente em nosso site. No entanto, para manter nosso site, bem como desenvolver tais materiais, utilizamos diversos recursos próprios e financeiros. Assim, se apreciar nossos materiais e quiser nos ajudar, aceitamos doações de qualquer quantia para continuarmos nosso trabalho e desenvolver ainda mais materiais.



Compartilhe este artigo :

Postar um comentário