Home » » Leitão: Humildade e Genialidade

Leitão: Humildade e Genialidade

Postado Por Paulo Henrique de Faria em 21 de dezembro de 2011 | 20:53

Preparamos aos nossos leitores uma entrevista histórica que Rafael Leitão deu ao site Chessdom em determinado momento de sua carreira. A redivulgação dessa bela entrevista é bastante justa para homenageá-lo após vencer novamente pela quinta vez o Campeonato Brasileiro e assim divulgar um pouco mais a seu respeito em suas próprias palavras. Acompanhe na entrevista uma parte da trajetória e humildade desse grande campeão que levou nosso país aos lugares mais altos no topo dos torneios por categorias. E que sirva de exemplo aos nossos jovens que almejam tais postos. Notem em suas palavras que para ser grande não é necessário arrogância, e sim bastante trabalho focado e objetivos, e que diferente do que muitos pensam ser campeão pode ser alcançavel por um grande número de jogadores desde que tenham o acompanhamento correto, o que no Brasil falta por egoísmo de alguns em ajudar e divulgar nossa modalidade, sejam pessoas de dentro ou fora do xadrez.

Entrevista com o GM Rafael Leitão um dos principais grandes mestres brasileiros e fundador da Academia de Xadrez Rafael Leitão

O Grande Mestre Rafael Leitão, um dos principais jogadores no Brasil, concordou gentilmente em uma entrevista com Chessdom. Entre muitas das realizações de seus torneios, vamos mencionar que Rafael foi duas vezes Campeão do Mundo (U-12 em Varsóvia, na Polónia e Sub-18 em Menorca, Espanha) e duas vezes Vice-Campeão Mundial (U-10 em San Juan-PUR e U -16 em Guarapuava, Brasil). Ele também foi quatro vezes Campeão Brasileiro (1996, 1997, 1998, 2004 [agora cinco com a de 2011]) e oito vezes campeão pan-americano (em todas as categorias de base). Atualmente, Rafael está a gerir a muito bem sucedida Academia de Xadrez Rafael Leitão.

Chessdom: Olá Rafael, você pode nos dizer sobre o seu início, o que você te atraiu ao xadrez?

Rafael Leitão: Meu pai me ensinou a jogar quando eu tinha seis anos, e eu fui imediatamente atraído para o jogo. Eu costumava jogar com meu irmão mais velho e começei a ler alguns livros de xadrez da biblioteca de meu pai. Mesmo eu nascendo longe de qualquer cidade com uma atividade de xadrez regular, consegui manter um desenvolvimento do xadrez de forma natural. É difícil dizer o que me atraiu no xadrez, provavelmente, o fato de que o jogo é um jogo perfeito para minha personalidade interior.

Chessdom: Você ganhou quatro campeonatos brasileiros, o primeiro quando tinha apenas 17 anos de idade. Você está visando o recorde de sete títulos do GM Jaime Sunye Neto (naquela época Suniê era o grande recordista e nos dias de hoje é GM Giovani Vescovi)?

Rafael Leitão: Eu não sou uma pessoa muito ambiciosa, e não resolvi isso como meta, mas pode acontecer. Contudo, a concorrência está ficando mais difícil, de modo que alcançar essa marca não será nada fácil.

Chessdom: Você está seriamente envolvido no ensino e na sua Academia de Xadrez parece estar fazendo algo grande. Pode apresentar a Academia e seus métodos de ensino para os nossos leitores?

Rafael Leitão: Meu site Academia de Xadrez é http://www.academiarafaelleitao.com. Ele foi criado para ajudar o desenvolvimento de talentos no Brasil, pois não temos muitos bons treinadores, o que torna muito difícil para os jogadores que aspiram a alcançar seus objetivos. É claro que a Academia também é aberta a jogadores de outros países. Eu ensino no ICC e também dou aulas na minha cidade (Americana, estado de São Paulo). Eu trabalho principalmente com jogadores avançados (2200 FIDE ou mais) e tento mostrar-lhes minha opinião sobre xadrez. Acima de tudo, digo-lhes que não há segredos para se tornar um GM, a maioria das pessoas pode fazê-lo, com a orientação correta e trabalho duro.

Chessdom: Como você define melhor o seu estilo de xadrez?

Rafael Leitão: Eu sou um jogador posicional intuitivo.

Chessdom: Quantas horas por dia você dedica a estudar xadrez? Você trabalha com um treinador ou por conta própria? Qual software é necessário para a preparação de alto nível??

Rafael Leitão: Hoje em dia eu sou muito preguiçoso e não muito trabalho no meu próprio aperfeiçoamento (daí a minha preparação de abertura horrível). Eu trabalho sozinho e tento trabalhar no meu jogo, pelo menos, 2-3 horas por dia. Às vezes eu trabalho mais, alguns dias eu não vejo xadrez. Eu não uso nenhum software além do que todo mundo sabe: ChessBase e todos os motores principais.

Chessdom: Há muitos GMs e MIs jovens no Brasil. Você pode nos dizer mais sobre o desenvolvimento do xadrez no Brasil? Você está experimentando expansão?

Rafael Leitão: Na verdade não temos jovens além do GM Alexandr Fier (na época André Diamant ainda não era GM, nem Krikor e El Debs). É surpreendente que, embora seja de conhecimento comum que se tornar um GM está ficando mais e mais fácil, ele foi o único a consegui-lo em quase um período de 10 anos. Não temos muitos talentos aparecendo no momento, e isso é devido à falta de suporte adequado e formadores competentes. Imagine um país do tamanho do Brasil com apenas 7 GMs ... Esperemos que esta situação irá mudar no futuro próximo, e espero que a minha Academia, pelo menos, ajuda na eliminação de causa número 2 da nossa estagnação.

Chessdom: Como você vê a situação atual no mundo do xadrez?

Rafael Leitão: Foi uma coisa boa Anand se tornar Campeão do Mundo. Ele será totalmente respeitado porque merece o título. Em uma perspectiva mais ampla, eu sou a favor de torneios como a Copa do Mundo e pensar que a situação atual de xadrez é mais ou menos razoável.

Chessdom: Que tipo de dificuldades são os profissionais de xadrez enfrentam hoje?

Rafael Leitão: A competição é muito dura e os prêmios são muito baixos. No ano passado passei um mês jogando na Europa e pude ver o quão difícil é ganhar, mesmo torneio de segunda categoria. É muito difícil ganhar a vida jogando torneios. Tirando isso, eu não gosto da vida de um viajante constante. Para um GM do meu nível é necessário jogar campeonatos e dar aulas. Em um lado mais brilhante, devemos notar que a maioria dos trabalhos do GM com algo que ama, e qualquer coisa é melhor do que ter uma rotina de trabalho, pelo menos para mim.

Chessdom: Qual o método de aprendizado que você sugeriria para jovens aspirantes a jogadores?

Rafael Leitão: É, realmente depende de muitos fatores como a personalidade, idade, e outros, por isso, é difícil dar um conselho geral. Mas os jogadores que aprenderam xadrez a partir da geração de computador deve sempre ser lembrado da importância de estudar os clássicos. Como observou Korchnoi,  os mestres do passado também entenderam o jogo de xadrez!

Chessdom: Você se classificou para a Copa do Mundo a ser realizada no próximo mês em Khanty-Mansiysk. Quais são as expectativas? Como você fez em ciclos anteriores do Campeonato do Mundo?

Rafael Leitão: eu costumo ir muito bem em ciclos do Campeonato do Mundo. Em Las Vegas 1999 eu perdi na 3 ª rodada. Em Nova Delhi 2000 fui eliminado na quarta rodada, em Tripoli 2004 eu perdi na 3 ª rodada e em Khanty-Mansiysk 2005 fui embora na 2 ª ronda. Desde que eu não tivesse o maior elo, eu tinha que eliminar favoritos em todas essas competições, incluindo Lautier, Zhang Zhong, Jakovenko.

Chessdom: Obrigado pelo seu tempo. Desejamos-lhe para continuar com resultados fantásticos.

Rafael Leitão: Você são bem-vindos. Continuem o bom trabalho!

Fonte de referência:
Traduzida da versão em inglês por Paulo Henrique de Faria


O XadrezBatatais escolheu uma das belas partidas da trajetória do campeão, e foi frente ao russo, um dos maiores campeões e jogadores de todos os tempos, Anatoly Karpov, a vitória escolhida, em uma de suas vindas ao Brasil o russo sentiu o peso da genialidade de nosso Campeão Brasileiro. Vejam o belo sacrifício de qualidade e arremate!


Foto:


©Conteúdo protegido por direitos autorais. Texto produzido pela equipe Xadrez Batatais. Imagens e informações coletadas a partir das fontes acima citadas. Todos os direitos reservados.
Plágio é crime. Se deseja reproduzir essa postagem em seu blog/site, por favor entre em contato antes através do e-mail contato@xadrezbatatais.com
Compartilhe este artigo :

+ comentários + 3 comentários

Anônimo
25 de dezembro de 2011 20:55

Conheci o Rafael Leitao no Mundial em Caldas Novas/GO. É realmente uma excelente pessoa, humilde e muito fera no xadrez. Parabéns a ele!
Humberto Fontes (Juiz de Fora/MG)

26 de dezembro de 2011 19:23

Um grande GM mesmo Humberto...Grande abraço a você e sua família!! Parabéns ao Enzo pela atuação no Sulamericano e a você e sua esposa pelo esforço em buscar ajudar o grande filho que tem.

Anônimo
17 de fevereiro de 2012 17:23

Muito obrigada me ajudou muito no trabalho de casa.

17 de fevereiro de 2012 17:23

Postar um comentário